TAG | Mitologia Gaiman [Elenco American Gods]

Que Neil Gaiman é um dos maiores escritores do cenário atual ninguém duvida. Dotado de uma escrita única, que consegue encantar tanto adultos quanto crianças, Gaiman construiu um amplo currículo, costurando entre as mais diversas mídias e tento sucesso em todas. Seja nos quadrinhos, livros ou programas de TV, nas telas de cinema ou, ate mesmo, em mundos mitológicos Gaiman consegue dar um sentido único a tudo que toca.

Pensando nos múltiplos mundos e na rica mitologia trazida por suas obras a editora Intrínseca convidou seus parceiros a explorar o universo Gaiman que é tão único quanto seu autor. Durante toda essa semana visitaremos a multifaces propostas por Gaiman, procuraremos os confins do seu mundo e tentaremos compreender a complexidade de sua rica mitologia. Acomodem-se, pois estamos entrando na Mitologia Gaiman.

neil-gaiman-lantern_2[1]

E com Deuses Americanos pronto para virar uma série de TV que estreia na Starz segunda, dia 1 de maio, e transmitido no Brasil através do Amazon Prime Video, que tal conhecer o elenco e seus personagens?

OBS: alguns textos podem conter spoiler, então estes estarão em branco e entre colchetes ([EXEMPLO]) para que apenas aqueles que queiram ver o vejam, basta selecionar o texto.

 

Wednesday

ian-mcshane-as-wednesday-in-american-gods[1]

Um dos protagonistas do livro e provavelmente maior sofrimento nas traduções visto a tendencia a traduzir Wednesday para Quarta-feira, coisa que, se acontecer, pode prejudicar muitíssimo a trama. Ele é um deus idoso, que vem de uma terra longínqua para os estados unidos e acaba assumindo a liderança da guerra. Wednesday precisa reunir os deuses antigos para lutar por seu lugar de direito, o de existir. O personagem está sendo interpretado por Ian McShane, que consegue muito trazer toda a aparência mafiosa que Wednesday possui, além de todo a aura de mistério que [Odin, verdadeira identidade do homem,] possui.

 

Shadow Moon

MV5BMTQ3NjE5NTUxOV5BMl5BanBnXkFtZTgwNTEzODE1OTE@._V1_[1]

Caramba, eu nunca pensei que veria em Ricky Whittle o Shadow, o personagem de Deuses é tão forte por fora e mole por dentro, quando saiu as imagens dele no trailer, eu vi o Shadow do livro sendo retratado ali. Ele nos guia o livro inteiro e com toda a certeza vai ser uma ótima companhia na série. Se tudo sair conforme o trailer e o ator conseguir expressar toda a confusão do Shadow do livro, acho que um Globo de Ouro é possivel.

 

Laura Moon

Laura_viewing_trailer[1]

Um grande medo da série. Laura é uma vadia no livro, uma vadia que amamos, ela morreu em um acidente de carro enquanto chupava as bolas do melhor amigo do seu marido uma semana antes de ele sair da prisão. O fato de ela ficar indo e voltando do mundo dos mortos fica ao mesmo tempo entre a dúvida entre se isso é uma punição pelo ato inescrupuloso dela ou um acidente que a transformou na “mulher da moeda”. O grande problema é que o trailer da série parece santificar Laura, nós vemos um homem triste pela morte de sua esposa recebendo a visita de sua esposa amorosa, algo que parece totalmente distante do que Laura realmente é. A Laura do livro é uma mulher arrependida e envergonhada, em busca de redenção, a Laura do trailer é uma mulher amorosa que morreu e voltou ao seu amor, talvez a escalação de Emily Browning para o papel tenha sido ótima pela sua aparência, que remete muito a Laura, mas seu jeito inocente pode não ser tão adequado ao personagem.

 

Czernobog

American-Gods-trailer.png.CROP.promo-xlarge2[1]

O chato mais carismático que existe, Czernobog é um dos deuses que usa seu nome original ao invés de codinomes. Ele é o deus eslavo da morte e da escuridão, e como seu nome diz, ele se adaptou ao mundo moderno americano dessa forma. No EUA o deus passou a abater o gado usando seu martelo, essa passou a ser sua diversão até que ele foi demitido e passou a viver solitariamente num recanto do país, até que um dia um certo garoto surge em sua casa e resolve apostar sua vida num jogo de damas fazendo com que o deus resolva mudar sua vida. Okay, devo admitir que Peter Stormare não é minha concepção ideal de Czernobog, mas ele chegou bem perto, e espero que ele faça jus a um dos meus personagens preferidos do livro.

 

Bilquis

american-gods-biliquis[1]

A personagem mais inútil do livro. Bilquis é nada mais do que uma antiga deusa que vive pelos cantos se prostituindo e sendo inutil para 90% da história. Quando eu digo se prostituindo, é literal. Bilquis é uma prostituta assassina que transa de graça com as pessoas em troca de comida… Uma observação é que ela se alimenta de homens… Através de sua vagina. Bem, no livro ela tem apenas uma ou duas cenas, mas considerando que a primeira temporada vai explorar mais além do livro, Gaiman já explicou que vai usar mais Bilquis na trama e ir mais a fundo na história dela. Na série ela está sendo interpretada por Yetide Badaki, mas como a participação dela no livro é tão curta, não temos como conhecer o suficiente para termos um bom conceito de Bilquis, o que da a Yetide um trabalho livre para construção.

 

Mr. Nancy

American-gods-first-look-orlando-jones_vanity_fair[1]

O deus mais amado de 9 em cada 10 pessoas que leram o livro, tanto que ganhou um livro só dele, [Anansi é um deus africano da coragem] e faz jus a seu titulo durante a historia ao ser o braço direito de Wednesday e guiar tão bem Shadow na busca pelo entendimento do mundo dos deuses e os bastidores. Orlando Jones tem um papel duro na mão, pois terá que esbanjar muito carisma ao atuar como o deus com gosto de modo extremamente peculiar.

 

Easter

kristin-chenoweth-as-easter-in-american-gods[1]

Aí está minha deusa preferida, Easter, a deusa grega da ressurreição, veio para o mundo moderno e ainda continua forte, mas eis que chega um certo deus encrenqueiro e põe o dedo na ferida, é certo uma deusa se sentir satisfeita ao ser adorada sem nem ser conhecida? Deusa patrona da Pascoa, a anos ela é adorada pela ressurreição de cristo e ninguém conhece mais sua existência… Será que ser indiretamente adorada é o suficiente para um deus? Será que não é necessário entrar numa guerra para reivindicar sua memoria? Eis que entra o ponto Kristin Chenoweth… A atriz é espetacular, já vi ótimos trabalhos dela, ela consegue com toda a certeza expressar toda a animação que Easter exala, ela consegue facilmente transitar entre os estágios emocionais que Easter passa na trama, mas será que ela é mesmo uma boa escolha para ser uma deusa da fartura que era para ser um pouco mais arredondada?

 

Vulcan

americangods-vulcan-220295-1280x0[1]

Vulcan é o deus romano das armas, e claro que no mundo moderno, as armas ainda continuam em alta, dessa vez com pistolas, facas, canhões, metralhadoras, então temos um deus moderno e antigo num mesmo corpo. Vulcano foi criado exclusivamente para a série, o que dá a Corbin Bernsen ainda mais liberdade com o personagem, talvez até mais que a de Yetide.

 

Mad Sweeney

62512[1]

Nosso amado e pobre Leprachaun, brigão, beberrão, não tem como não ter pena de Mad Sweeney [ou cair às lagrimas com sua morte], um personagem que dá a Shadow um dos maiores ensinamentos que era possivel se dar ao garoto, Cuidado com Wednesday. Obviamente a escolha de Pablo Schreiber foi terrível, ele não tem nada haver com o Sweeney dos livros, nos livros Sweeney parece um mendigo velhaco, na série ele virou um jovem encrenqueiro. Mas se Gaiman quis que fosse assim, quem pode duvidar da capacidade dele?

 

Technical Boy

everything-you-need-to-know-about-technical-boy-in-american-gods[1]

Mais um que sofreu uma mudança brusca, o garoto gordinho que anda de limusine, escraviza crianças e é incrivelmente inconveniente mudou totalmente, o Garoto Técnico, deus moderno da internet, acabou ganhando um visual mais Slim na série, parecendo uma webcelebridade e perdendo mais o ar de criança mimada, tudo isso graças a Bruce Langley, que, de acordo com Gaiman, se encaixa muito mais na aparência que a internet teria hoje em dia.

 

Media

A deusa mais promiscua dos tempos modernos, a Deusa da televisão, que está te observando através de todos os aparelhos de TV ligados da face da terra e pode te fazer diversas propostas em prol da sua aliança… Que tal ver os peitos da sua atriz favorita? Ela pode fazer isso… O papel da deusa que consegue entrar no corpo de qualquer ator e atriz da TV ficou nas mãos de Gillian Anderson… E pelas fotos divulgadas (algumas que podem ser vistas acima) ela vai fazer esse papel de forma espetacular.

 

Mr. World

crispin-glover-fix-xlarge_trans_NvBQzQNjv4BqXBYOPshpKL01qKwbBz714weVdpeyEzQEF5uD8PCpJXE[1]

O chefe dos seguranças que protegem os deuses modernos, Mr. World é quem manda em tudo e como bem era de se esperar, é cheio de segredos, como [O fato de na verdade ele ser Loki] e promete ser um grande destaque na série apesar de que só tem sua aparência revelado no final do livro, o que nos faz pensar como ele irá ser introduzido no primeiro terço do livro, que será o tema da primeira temporada da série. Ao ver Crispin Glover no papel, me senti completamente decepcionado, não vejo Crispin bem num papel tão cheio de mistérios, segredos e com uma função tão gigantesca na trama, além do fato de ser um personagem que tem um alto poder de controle pelo fato de ser o responsável de cuidar de uma rede de seguranças que trabalha para deuses modernos e caça deuses antigos.

 

Low Key Lyesmith

Screen-Shot-2015-10-14-at-2.06.04-PM-923x700[1]

Okay, eu posso dizer que odeio Low Key Lyesmith? Cara, esse é com toda a certeza o personagem que mais deu ódio no livro, primeiro por que eu demorei seculos para identificar quem era o deus, segundo por que ele é inteiramente ligado a trama sem nem aparecer no livro, estou louco para ver a participação de Jonathan Tucker na série, por que sim, ele tem uma aparência perfeita [para representar a versão moderna de Loki], caramba, ele provavelmente vai aparecer rapidamente e depois sumir como no livro, mas será uma presença memorável principalmente para os que já leram o livro e estão a esperar de odiar novamente esse personagem.

O que achou?

Comentários

About Icaro Augusto

Icaro Augusto
Cursando Tecnólogia em Design Gráfico no Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), livrólatra e cinéfilo, atualmente é sócio-diretor do Host Geek e envolvido com diversos grupos literários pernambucanos. Vive em Recife/PE, tem como meta a área de Game Designer e está sempre ligado no mundo Geek e Otaku.
Host Geek. 2014.