Crítica | Até o Último Homem (Hacksaw Ridge)

Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber …

Review Overview

Nota Geral

4,0

User Rating: Be the first one !
80

Durante a Segunda Guerra Mundial, o médico do exército Desmond T. Doss se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas, porém, durante a Batalha de Okinawa ele trabalha na ala médica e salva mais de 75 homens, sendo condecorado. O que faz de Doss o primeiro Opositor Consciente da história norte-americana a receber a Medalha de Honra do Congresso.

hacksaw-ridge-1

Se você se perguntar qual o último grande filme de guerra nos cinemas, provavelmente a resposta vai demorar alguns minutos para aparecer na sua cabeça. Por muito tempo os fãs do gênero ficaram órfãos de uma grande produção que colocasse o público no meio de um campo de batalha, impressionando, emocionando e deixando o público com os olhos bem atentos durante toda a história.

Pois bem, em 2017, a partir das mãos do diretor e ator Mel Gibson, chegou nos cinemas o longa Até O Último Homem, no qual contou a incrível história verídica de um jovem que foi para a guerra sem a mínima intenção de colocar as mãos em armas, tendo em mente que sua única função seria salvar vidas no campo de batalhas, independente de quais nações os feridos estivessem defendendo.

uRrngfw

Mel Gibson já havia mostrado na sua versão da Paixão de Cristo que não tem o mínimo receio em se utilizar de cenas fortes envolvendo mutilações e corpos maltratados. Pois bem, por isso mesmo um campo de guerra é um lugar muito confortável para o diretor poder usar toda sua experiência em trazer tensão e repugnância em cenas pesadas.

Além disso, toda a carga emocional da história pousa na belíssima atuação de Andrew Garfield. O ator já tinha feito um bom trabalho dramático no longa 99 casas, produção na qual divide a cena com Michael Shannon, em que os dois têm o terrível trabalho de despejar pessoas das suas casas. Pois bem, o ator tem a melhor atuação da sua carreira em Até O Último Homem. Toda a carga e responsabilidade das suas escolhas, estão estampadas em seus olhos.

Até O Último Homem é um excelente filme de um gênero que havia sido esquecido há alguns anos. Com a intensidade e emoção nas quais sempre foram marcas registradas desse tipo de filme, a produção traz de volta algo esquecido nos cinemas.

 

O que achou?

Comentários

About Victor Noblat

Victor Noblat
Comentarista esportivo, viciado em filmes e séries. "Um Homem que não se dedica a família não é um homem de verdade" CORLEONE. Vito
Host Geek. 2014.